Germinação de sementes de almeirão submetidas a níveis de salinidade

  • RIBEIRO, Sávio de Oliveira Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)
  • DE SENA, Mariana Araújo Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)
  • CASTRO FILHO, Manoel Nelson de Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)
  • AMARAL, Maria Caroline Aguiar Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
  • BANDEIRA, Arlete da Silva Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)
  • MORAIS, Otoniel Magalhães Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)
Palavras-chave: Cichorium intybus L., água salina, qualidade fisiológica

Resumo

A utilização de água de baixa qualidade na irrigação tem comprometido a produtividade de
agrossistemas em zonas áridas. Assim, faz-se necessário estudos nessa área, visando utilização
de práticas de manejo sustentáveis e variedades tolerantes a essas condições. Diante
disso, o objetivo desse trabalho foi avaliar a geminação de sementes de almeirão submetidas a
diferentes concentrações de salinidade. As características avaliadas foram: primeira contagem
de germinação, porcentagem de germinação, índice de velocidade de germinação e tempo médio
de germinação. As doses de cloreto de sódio foram estabelecidas em: 0, 3, 6, 9 e 12 g.L-1.
Os níveis de salinidade da água reduziram significativamente a primeira contagem, germinação
final e índice de velocidade de germinação das sementes de almeirão, bem como o aumento
do tempo médio de germinação. À medida que aumenta a concentração salina na solução de
embebição observa-se que o processo germinativo das sementes de almeirão é interferido.

Publicado
2018-08-20