Carbono orgânico total em classes de agregados e terra fina seca ao ar em solo sob diferentes sistemas de manejo de cultivo de cebola influenciado por plantas de cobertura de inverno

  • Guilherme Willbert Ferreira Universidade Federal de Santa Catarina
  • Lucas Dupont Giumbelli Universidade Federal de Santa Catarina
  • Juliana Gress Bortolini Universidade Federal de Santa Catarina
  • Janaine Almeida
  • Cledimar Rogério Lourenzi Universidade Federal de Santa Catarina
  • Claudio Roberto Fonseca Sousa Soares Universidade Federal de Santa Catarina
Palavras-chave: Allium cepa L.; matéria orgânica do solo; sistema de plantio direto de hortaliças.

Resumo

Este trabalho teve por objetivo avaliar os teores de carbono orgânico total (COT) nos agregados do solo e compará-los com os encontrados na terra fina seca ao ar em solo sob cultivo de cebola em sistema plantio direto de hortaliças (SPDH) e sistema de preparo convencional (SPC), em Ituporanga, SC. O experimento foi implantado em 2009 com os seguintes tratamentos: vegetação espontânea; aveia-preta; centeio; nabo-forrageiro; nabo-forrageiro + centeio; nabo-forrageiro + aveia-preta; e SPC. Foram coletadas amostras deformadas e indeformadas de solo nas profundidades de 0-5, 5-10 e 10-20 cm, e determinados os teores de COT nos agregados do solo e na terra fina seca ao ar. O uso de plantas de cobertura em SPDH aumenta os teores de COT nos agregados do solo e na terra fina seca ao ar, quando comparados com o SPC. Além disso, os teores de COT foram maiores nos agregados do solo quando comparados a terra fina seca ao ar.

Publicado
2020-09-14
Seção
CBA - Manejo de Agroecossistemas de Base Ecológica