Atividade inseticida de defensivos alternativos sobre a lagarta da soja

  • Rodolfo Krause Rizzo Instituto Federal do Paraná-Campus Ivaiporã
  • Ellen Rubia Diniz Instituto Federal do Paraná - Campus Ivaiporã
  • Mariana Salvador Shinoki Instituto Federal do Paraná - Campus Ivaiporã
  • Geraldo Alves Instituto Federal do Paraná - Campus Ivaiporã
  • Nathan Leme Instituto Federal do Paraná - Campus Ivaiporã
  • Talita Augusto Instituto Federal do Paraná - Campus Ivaiporã
Palavras-chave: Anticarsia gemmatalis; Agroquímicos; Agroecologia.

Resumo

O objetivo deste trabalho é avaliar o efeito de defensivos alternativos na biologia e sobrevivência de A. gemmatalis. O experimento foi conduzido no laboratório de Agroecologia do IFPR - Campus Ivaiporã. Lagartas de 2° instar, foram submetidas a aplicação direta das seguintes soluções inseticidas: (1) álcool 10%; (2) extrato de pimenta do reino com alho e sabão; (3) solução de cravo de defunto; (4) inseticida de samambaia; (5) calda inseticida de primavera e mantidos em B.O.D.(25 ± 2 ºC, 70 ± 10% UR). O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado com cinco tratamentos e 20 repetições. As variáveis avaliadas foram: taxa de mortalidade; massa larval e pupal. A mortalidade foi comparada pelo teste de qui-quadrado (x2). As demais variáveis foram analisadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. Maior percentual de mortalidade foi observada em insetos onde foi aplicado o extrato de primavera. Não foi constatada diferença significativa para as variáveis peso larval e de pupa.

Publicado
2020-05-27