Experiência da casa de sementes do povo Tremembé da Barra do Mundaú

  • Fatima Gabriele Lourenço lima
  • Graziele Castro
  • Lauriane Nascimento
Palavras-chave: Território;, Tremembé;, Agrobiodiversidade;, Nativas.

Resumo

O trabalho apresenta uma experiência vivenciada pelas famílias indígenas, com a casa de sementes Raízes da Terra, localizada em uma área de retomada (espaço invadido por posseiros e retomado pelo povo) na Terra Indígena Tremembé da Barra Mundaú, Itapipoca-Ceará- Brasil. Este município é conhecido pelos seus três climas: praia, serra e sertão, estando o território indígena na área da praia, e com uma forte diversidade de recursos naturais, como: matas, mar, dunas, manguezal, rio (a foz do rio Mundaú é uma das delimitações naturais da área), portanto, tem solos férteis e adequados ao plantio de diversas culturas. A experiência foi iniciada pelos agricultores/as que viam a necessidade de se ter um espaço coletivo de armazenamento de sementes, pois a maioria não as tinham para o plantio em determinadas épocas do ano, e dependiam de doações de outros/as agricultores/as, e se efetivou com o apoio do programa regulamentado pela ASA (Articulação do Semiárido Brasileiro).

Nesse intuito os agricultores seguem os conceitos bases da agroecologia, que vem sendo usado por diversos povos indígenas no decorrer das gerações, tendo sua relação direta do alimento com a terra e as três esferas que regem a humanidade, isso é o meio ambiente, o meio social e acima disso o meio cultural. Assim, assegura-se que os territórios indígenas são uns dos principais guardiões da agro biodiversidade quando se fala da região latino-americana.

Por fim, a casa de sementes tem sido trabalhada como uma das práticas agroecológicas do território Tremembé, e esta relação tem se dado de forma homogênea e contínua, a fim de minimizar os impactos ambientais e garantir a segurança alimentar do povo.

Publicado
2020-06-13
Seção
CBA - Biodiversidade e Bens Comuns dos Agricultores e Povos e Comunidades Tradic