Práticas agroecológicas como atrativos para o turismo de base comunitária na zona da mata sul de Pernambuco

  • Fabiana Maria Silva Instituto federal de pernambuco-Campus Barreiros
  • Maria José Silva
  • Eliane Oliveira Castro
  • Maria Lourdes Silva
  • Jaiane Silva
Palavras-chave: turismo de base comunitária, assentamento, Agroecologia, zona da mata sul.

Resumo

O trabalho buscou avaliar as práticas da agroecologia com atrativos para o turismo de base comunitária em assentamentos na zona da mata sul de Pernambuco, tendo em vista que tais práticas têm crescido bastante nos últimos tempos nesta região. Embora tradicionalmente o território seja reconhecido e caracterizado como zona canavieira, possuindo uma enorme área agricultável derivado de monocultivos, muitos agricultores têm trocado a cana-de-açúcar por diferentes modelos de produção em que os sistemas agroflorestais “SAFs” tem se destacado. O estudo mostra que a agroecologia em suas diversas dimensões tem transformado a vida de muitos assentados do meio rural, e que o turismo de base comunitária surge como uma perspectiva para fortalecer essas práticas, nesse sentido proporcionando desenvolvimento local com valorização do homem do campo e gerando qualidade de vida.

Publicado
2020-08-16
Seção
CBA - Construção do Conhecimento Agroecológico e Dinâmicas Comunitárias