Os saberes tradicionais e a atividade extrativista vegetal na RESEX Rio Xingu, Terra do Meio, Pará

  • CASTRO, Roberta Rowsy Amorim de Universidade Federal do Pará
  • MAIA, Ricardo Eduardo de Freitas Universidade Federal do Pará
  • OLIVEIRA, Myriam Cyntia Cesar de Universidade Federal do Pará
Palavras-chave: Extrativismo, Ribeirinhos, Populações Tradicionais, Unidades de Conservação, Amazônia

Resumo

Este texto tem como objetivo descrever os saberes tradicionais que estão ligados às atividades
extrativistas vegetais praticadas pelos ribeirinhos da RESEX Rio Xingu, estado do Pará.
Foram realizadas entrevistas junto a 23 famílias, assim como observação direta e participante
e caminhadas nas áreas de uso das mesmas. Os ribeirinhos detêm conhecimentos repassados
e aprimorados por gerações que contribuem na organização do trabalho familiar para
desenvolver atividades tanto nas áreas de uso nos seringais e castanhais, como em outras
atividades produtivas. No que se refere à comercialização foi possível observar que ainda
persistem relações de troca que apresentam traços do clientelismo e aviamento. Nos últimos
anos as parcerias com empresas e ONGs têm modificado essas relações históricas no comércio
dos produtos oriundos do extrativismo. Resta saber como essas novas relações refletirão
na autonomia dos grupos, bem como poderão contribuir para a melhoria na qualidade
de vida local.

Publicado
2018-08-17