Micropropagação de Araruta (Maranta arundinacea L.)

  • Jeniffer Narcisa de Oliveira UCDB - Universidade Católica Dom Bosco
  • Lorene Tiburtino-Silva UCDB - Universidade Católica Dom Bosco
  • Francilina Araújo Costa UCDB - Universidade Católica Dom Bosco
  • Marney Pascoli Cereda UCDB - Universidade Católica Dom Bosco
  • Vitor Hugo Brito UCDB - Universidade Católica Dom Bosco
Palavras-chave: contaminação, desinfestação, cultivo

Resumo

O cultivo de araruta é tradicionalmente realizado empregando rizomas, porém outros métodos de propagação como o cultivo in vitro, podem ser desenvolvidos e aperfeiçoados, para elevar a taxa de multiplicação em curto espaço de tempo e melhorar a qualidade de mudas. O objetivo deste trabalho foi estabelecer uma metodologia, em especial a desinfestação, para a produção de mudas por cultivo in vitro. Dois experimentos foram conduzidos, sendo que no Experimento I foram utilizadas plantas provenientes do campo experimental e no Experimento II plantas oriundas de cultivo protegido. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado, constituído de quatro tratamentos e com 25 gemas vegetativas. Os tratamentos consistiam em uso sucessivo de: a) hipoclorito de sódio 2,5% com 10 mL L-1 de Tween 20 (por 1 minuto), álcool 70% (1 min), três lavagens em água destilada autoclavada; b) hipoclorito de sódio 2,5% com 10 mL L-1 de Tween 20 (3 min), álcool 70% (2 min), três lavagens em água destilada autoclavada; c) hipoclorito de sódio 2,5% com 10 mL L-1 de Tween 20 (6 min), álcool 70% (4 min), três lavagens em água destilada autoclavada e testemunha) com apenas tríplice lavagem em água destilada autoclavada. Após 30 dias da realização do processo de desinfestação e incubação dos explantes, a metodologia do tratamento 3 foi eficaz para brotos oriundos de plantas matrizes cultivadas no campo (80% de descontaminação), porém as gemas oriundas do cultivo em casa de vegetação mostraram melhor aparência física e presença de folhas, e melhor resposta à desinfecção com ausência de contaminações.

Publicado
2018-12-29
Seção
AGROECOL - Sementes e Propágulos de Base Agroecológica