Avaliação físico-química e da composição centesimal de linhaça (Linum usitatissimum) cultivada em sistema orgânico de produção

  • William Gustavo Sganzerla Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC), Campus Lages
  • Cirio Parizotto Epagri
  • Bruna Branco Paes Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC), Campus Lages
  • Murilo Dalla Costa Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (EPAGRI), Estação Experimental de Lages (EEL)
  • Ana Paula de Lima Veeck Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC), Campus Lages
Palavras-chave: linhaça dourada, linhaça marrom, caracterização nutricional, produtos orgânicos.

Resumo

Devido ao interesse pelo consumo de alimentos que promovam benefícios a saúde humana, os produtos orgânicos ganham visibilidade no cenário nacional e internacional. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi avaliar os parâmetros nutricionais de linhaça dourada e marrom cultivadas em sistema orgânico de produção. O cultivo das plantas foi realizado em solo fertilizado com cama de aves (5 Mg ha-1), e a semeadura da linhaça ocorreu com um espaçamento de 0,34 metros nas entre linhas. Após a colheita das amostras, avaliaram-se os parâmetros nutricionais e calóricos nas linhaças in natura e em base seca. A secagem por desidratação forçada (40 ± 2 °C/5 dias) ocasionou uma diminuição no teor umidade, cinzas e proteínas, e um aumento no teor de lipídios, carboidratos e valor calórico. Já a acidez total e o pH não foram afetados pela secagem das amostras. Com relação às amostras analisadas in natura, a linhaça marrom apresentou um maior teor de matéria inorgânica e um menor teor de lipídios quando comparado com a linhaça dourada. Diante disso, pode-se concluir que ambas as amostras de linhaça cultivadas de maneira orgânica apresentam bons parâmetros nutricionais, favorecendo tanto o consumo in natura quanto o consumo em base seca.

Publicado
2019-01-04