Evolução da Paisagem do Município de Carlinda/MT

Bases para o Desenvolvimento Rural da Agricultura Familiar

  • Emmanuélly Maria Souza Fernandes Universidade Federal de São Carlos - Centro de Ciências Agrárias
  • Diego Ruiz Soares Universidade Federal de São Carlos - Centro de Ciências Agrárias
  • Renata Evangelista Oliveira Universidade Federal de São Carlos - Centro de Ciências Agrárias
  • Adriana Cavalieri Sais Universidade Federal de São Carlos - Centro de Ciências Agrárias
Palavras-chave: Desmatamento, Análise de paisagem, Sistema de informação geográfica

Resumo

Um dos grandes desafios na gestão do uso da terra nas áreas de agricultura familiar é estabelecer metas e transformá-las em ações organizacionais efetivas, capaz de atender as necessidades familiares de forma sustentável. Nesse contexto o objetivo do trabalho foi o de avaliar a evolução da cobertura e uso da terra e indicar necessidades de práticas agroecológicas para a reintrodução do componente arbóreo e para a melhoria da paisagem em áreas de agricultura familiar do município de Carlinda, Mato Grosso. No QGIS foram processadas as informações de cobertura e uso da terra dos anos de 2000, 2010, 2012 e 2014, as métricas de análise de paisagem foram geradas no FRAGSTATS. O desflorestamento em 2000 era de 64% e aumentou para 71% em 2014. Carlinda possui 2225 imóveis rurais sendo que 96,2% tem até 4 módulos fiscais, nessas áreas, em 2014, eram 8% de vegetação nativa e praticamente 70% de pastagem com manejo e agricultura. Espera-se que por meio da adoção de práticas agroecológicas, seja possível promover a inserção do componente arbóreo, promovendo aumento efetivo dos mosaicos de vegetação, ampliando as áreas em que a vegetação florestal e o cultivo de espécies de interesse agrícola coexistem.

Publicado
2018-12-28
Seção
AGROECOL - Uso e Conservação dos Recursos Naturais