Visita Técnica à Agricultura Familiar de Bases Agroecológicas no Cerrado Sul-mato-grossense

  • Maria Juanna Marques de AMURIM-SANTA
  • Mariele Ramona TORGESKI Universidade Federal da Grande Dourados
  • Tabata Alves CORREA
  • Zefa Valdivina PEREIRA
Palavras-chave: Troca de Saberes, Assentamento, Ciência Cidadã, Conservação, Restauração, Visita Técnica.

Resumo

As visitas técnicas têm por característica desenvolver aprendizados fora do ambiente universitário, interferindo assim diretamente no pensar e no agir dos acadêmicos. Guiado por estes propósitos, o grupo PET Ciências Biológicas realizou no ano de 2017 uma visita técnica ao assentamento Lagoa Grande no distrito de Itahum, município de Dourados - MS, com o intuito de promover a interação entre os membros e possibilitar a construção de conhecimento dos mesmos acerca do tema: Agricultura familiar gerida por uma economia solidária num modelo produtivo agroecológico onde ocorre a cooperação econômica e a autogestão dos recursos adquiridos entre os participantes do grupo. No ano em questão se comemorava os 10 anos que o projeto “Cerrado em pé” fora implantado pela tutora do grupo PET Ciências Biológicas, que teve como intuito orientar a comunidade do assentamento a trabalhar de forma sustentável, demonstrando que é possível que a agricultura familiar faça o uso sustentável e ecológico do cerrado sul mato-grossense e ainda obter lucros para o sustento dessas famílias, não tendo a necessidade de transformar o cerrado em pastagem como fazem os latifúndios, que convertem grandes extensões de vegetação nativa em pastagem e monocultura na região centro-oeste, contribuindo para que o cerrado se tornasse o bioma mais ameaçado de extinção do país.

Publicado
2019-01-07
Seção
AGROECOL - Construção de Conhecimentos Agroecológicos