Terapia Comunitária para Articulação e Acolhimento das Mulheres da Agricultura Familiar em Base Agroecológica em Goiás, Brasil

  • Renata Pires Batista UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS
  • Maria Elisa Borges
  • Vanislene Borges da Silva Universidade Federal de Goiás
  • Wilson Mozena Leandro Universidade Federal de Goiás
  • Warde Antonieta Fonseca Zang Instituto Federal de Goias
Palavras-chave: Economia Solidária, Rede de Intercambio, Desenvolvimento Local, Saúde.

Resumo

O presente trabalho objetivou a criação e fortalecimento de redes sociais solidárias relacionados ao paradigma de produção agrícola agroecológica nos Assentamentos de Canudos (Palmeiras de Goiás, Goiás, Brasil), e áreas de Agricultura familiar de Silvânia, Goiás, Brasil, por meio da Terapia Comunitária (TC).TC é uma técnica de trabalho com grupos para prevenção e promoção da saúde. Foi elaborada e desenvolvida pelo psiquiatra Adalberto Barreto, da Universidade Federal do Ceará, Brasil. Trata-se de uma prática de cuidado em saúde que se propõe a acolher o sofrimento dos sujeitos por meio da constituição de espaços de troca, palavra e vínculo, o foco é o sofrimento e não a doença. Acredita-se que as soluções possam vir do coletivo, nas identificações com o outro e no respeito às diferenças. A partir do relato, da escuta atenta e da expressão dos conteúdos emocionais, os sofrimentos podem ser ressignificados. Os terapeutas comunitários atuam como mediadores, procurando estimular e favorecer a partilha de experiências de vida, no sentido de realçar e valorizar o saber produzido pela vivência de cada um. O projeto possibilitou ressignificar as dificuldades da organização social dos grupos produtivos e trabalhar a consolidação de sistemas de produção e consumo de produtos orgânicos. O trabalho promoveu integração entre as universidades UFG, Brasil e a Universidade de Granma, Cuba e contribuiu para o fortalecimento de uma rede de intercâmbios de experiências e de conhecimentos entre os alunos da especialização, da graduação, mestrado e doutorado da Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos da UFG.

 

Publicado
2018-12-29