Etnoconhecimento sobre plantas medicinais: Perfil dos consumidores na comunidade do Tajaçuaba em São Luís – MA

  • NASCIMENTO, Claudio Adriano de Jesus Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)
  • FERREIRA, Klayton Antonio Lins Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)
  • NETO, Carlos Alberto de Monteiro Sampaio Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)
  • RIBEIRO, Rafael Chaves Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)
  • DIAS, Bernadino Rafael Soares Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)
  • BELO, Weydson Araujo Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)
  • ARAUJO, Wallyson Santos Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)
  • BARROS, José de Ribamar Silva Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)
Palavras-chave: Povos, Tratamento alternativo, Tradição familiar

Resumo

O uso de plantas medicinais é uma prática que acontece desde os primórdios da civilização
por vários povos e de diversas formas. O trabalho teve o objetivo de caracterizar o perfil dos
consumidores de plantas medicinais e verificar a questão do etnoconhecimento na comunidade
do Tajaçuaba/São Luís - MA. Foram aplicados 31 questionários com perguntas objetivas
que serviram de instrumento para coleta dos dados. Os resultados indicaram que a maioria
dos consumidores deste método de tratamento alternativo são mulheres totalizando 68% dos
entrevistados. As pessoas que possuem uma renda de no máximo um salário mínimo mensal
totalizaram 64%. A maioria dos entrevistados relacionou o uso dessas plantas à fé, sendo 74%
católicos. 78% confirmaram o uso pelo fato de ser uma tradição familiar, e por ser uma opção
mais barata. Com os resultados foi possível concluir que o consumo de plantas medicinais pelos
entrevistados é frequente e é passado entre as gerações por meio dos saberes populares.

Publicado
2018-08-19