Como as construções sociais influenciam as mulheres da área de agrárias

  • SANTO, Débora Agatha do Espirito Universidade Federal de São João Del Rei campus Sete Lagoas
  • FERREIRA, Ana Paula Universidade Federal de São João Del Rei campus Sete Lagoas
  • MARTINS, Ana Paula Borges Universidade Federal de São João Del Rei campus Sete Lagoas
  • CALBINO, Daniel Universidade Federal de São João Del Rei campus Sete Lagoas
  • ARAUJO, Heliene Macedo de Universidade Federal de São Carlos
Palavras-chave: machismo, feminismo, empoderamento feminino, sororidade

Resumo

A fim de promover o diálogo entre mulheres e identificar as opressões vivenciadas no meio
acadêmico, profissional e pelas mulheres que constroem a agroecologia, foi proposto uma
Roda de Conversa com mulheres estudantes da área de ciências agrárias da Universidade
Federal de São João del Rei/CSL. As maiores dificuldades constatadas foram (1) no contexto
das ciências agrárias, a mulher continuar precisando provar quão são capazes de exercer inúmeras
atividades, apesar dos salários menores em comparação aos homens; (2) a construção
da sororidade entre mulheres com posicionamentos políticos e sociais distintos; (3) a continuidade
de valores machistas dentro do movimento da agroecologia manifestado por assédios;
e, (4) objetificação da mulher que estimula abuso e agressões. Conclui-se que a sororidade
entre as mulheres se faz necessária a fim de contribuir para respostas aos questionamentos
de como lidar com os abusos, assédios e preconceitos diários sofrido pelas mulheres.

Publicado
2018-08-19