O protagonismo feminino na agricultura familiar da zona da mata sul de Pernambuco: Uma Maria e sua trajetória

  • SILVA, Fabiana Instituto Federal de Pernambuco – Campus Barreiros, NEADS - Núcleo de Estudos em Agroecologia, Agricultura Orgânica e Desenvolvimento Sustentável
  • CLEMENTINO, Núbia Instituto Federal de Pernambuco – Campus Barreiros, NEADS - Núcleo de Estudos em Agroecologia, Agricultura Orgânica e Desenvolvimento Sustentável
  • SOUZA, Rômulo Instituto Federal de Pernambuco – Campus Barreiros, NEADS - Núcleo de Estudos em Agroecologia, Agricultura Orgânica e Desenvolvimento Sustentável
Palavras-chave: trajetória, gênero, empoderamento, agroecologia, assentamento

Resumo

A zona da Mata Sul de Pernambuco, região canavieira e cercada por latifundiários, vem apresentando
transformações com a inserção da agricultura familiar em assentamentos locais que
incorporam uma perspectiva de produção agrícola pautada em desenvolvimento econômico,
social e ambiental. Nesse contexto, evidencia-se uma maior autonomia das famílias, em especial
das mulheres, mas sem representar necessariamente maior equidade entre gêneros. Ainda
persistem barreiras culturais significativas que impendem o pleno processo de empoderamento
feminino. Este trabalho, qualitativo e descritivo, tem por objetivo apresentar a trajetória
de vida de uma mulher, liderança e referência na agricultura familiar no assentamento Amaraji,
em Rio Formoso, PE. A partir de sua trajetória de vida problematiza questões como a construção
de gênero mediante sua inserção na agricultura familiar; na Agroecologia e busca por
autonomia, empoderamento diante da família, especialmente do marido, e da comunidade.

Publicado
2018-08-19