Sem feminismo não há agroecologia: oficinas comunitárias e troca de saberes entre as mulheres do Pré-Assentamento Lucilene Fernandes

  • DINIZ, Juliana Mota UFU
  • RIBEIRO, Luiza Azevedo UFU
Palavras-chave: Economia Popular Solidária, protagonismo feminino, transição agroecológica

Resumo

Com o intuito de expandir a agroecologia para além da agricultura na região de Uberlândia-
-MG, o NEA-UFU/GUARAS/CIEPS pretendeu reconhecer e promover o protagonismo das
mulheres no campo. Surge o programa “Sem feminismo não há Agroecologia!”, o qual se
propôs a articular oficinas comunitárias e autogestionadas para troca de saberes entre as
mulheres do Pré-Assentamento Lucilene Fernandes. Este trabalhou aconteceu por meio de
encontros quinzenais no primeiro semestre de 2016. A Metodologia se fundamentou na troca
de saberes, talentos, memórias, no protagonismo e empoderamento feminino, e na geração
de trabalho e renda. O êxito do trabalho realizado se demonstra no fato de ainda hoje as
mulheres continuarem se reunindo, compartilhando seus dons e ofícios. Os produtos desse
processo são comercializados na Feirinha da Economia Popular Solidária, o que contribuem
para a geração de renda, fortalecem os laços comunitários e se inserem com voz ativa na
transição agroecológica e na comunidade.

Publicado
2018-08-19