A luta política das mulheres rurais: conflitos e resistências pela democracia e pela agroecologia feminista no Brasil

  • JALIL, Laeticia Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE/RECIFE)
  • MOREIRA, Sarah Luiza Universidade de Brasília, Campus Planaltina
Palavras-chave: Ação política, Feminismo, Agroecologia

Resumo

No ano de 2016, o Brasil enfrentou um golpe de Estado, derrubando a Presidenta Dilma
Roussef, democraticamente eleita, e, assim, desmantelando um conjunto de programas e
políticas públicas, e extinguindo importantes ministérios e secretarias, como o Ministério do
Desenvolvimento Agrário (MDA) e a Diretoria de Política para as Mulheres Rurais e Quilombolas
(DPMRQ). Nesse processo, as mulheres rurais demonstraram forte capacidade de resistência,
articulação e reação expressa em cartas, manifestos, notas de repúdios, marchas
e atos públicos, se constituindo como uma voz questionadora frente ao golpe e adiando o
desmantelamento de instâncias e políticas. A partir da análise de alguns destes documentos,
percebe-se a capacidade de articulação em rede e de reação conjunta e orquestrada, como
parte do acúmulo dos aprendizados da participação nos espaços públicos, mas, sobretudo,
das práticas feministas de resistência e solidariedade, na construção das mulheres rurais
como sujeito político.

Publicado
2018-08-19