FEMINISMO E TRANSIÇÃO AGROECOLÓGICA: ESTUDO DE CASO SOBRE A ASSOCIAÇÃO DAS MULHERES PRODUTORAS RURAIS DA COMUNIDADE DO QUANDÚ E ADJACÊNCIAS DO MUNICÍPIO DE CURRAIS NOVOS (AMPRORQUA)

  • Carine de Jesus SANTOS
  • Letícia de Souza AMARAL
Palavras-chave: transição agroecológica, agroecologia, AMPRORQUA

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo debater a atuação das mulheres na agroecologia, partindo dos desafios e oportunidades que surgem com o processo de transição agroecológica. Para isso, tomou-se como referência o caso da Associação das Mulheres Produtoras Rurais da Comunidade do Quandú e Adjacências do Município de Currais Novos/RN. Esta experiência tem contribuído substancialmente para a segurança alimentar e nutricional local, por meio de práticas sustentáveis na agricultura, além de ter influenciado na permanência das agricultoras no campo. A comunidade ainda enfrenta problemas para se consolidar como totalmente agroecológica e obter certificação de produção orgânica. Apesar do grande avanço do caso pesquisado, ainda é necessário avançar no que diz respeito ao acesso a políticas públicas, tais como: mercados institucionais, assistência técnica, acesso a crédito, certificação, circuitos curtos de comercialização e conscientização do/a consumidor/a, de modo que a transição para produção agroecológica seja totalmente efetivada.

Publicado
2020-05-11