MEDICINA TRADICIONAL: SABERES E PRÁTICAS ANCESTRAIS NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE

  • Laura Barroso GOMES
Palavras-chave: medicina tradicional, conhecimento tradicional, plantas medicinais, raizeiras

Resumo

A medicina tradicional protagonizada por mulheres raizeiras, benzedeiras e parteiras é fundamentada em espiritualidade, solidariedade e ancestralidade. Essas mulheres cuidam de suas famílias e comunidades, e geralmente também assumem os trabalhos domésticos e o cuidado de sistemas agroalimentares. Em regiões metropolitanas, elas colhem em seus quintais produtivos uma diversidade plantas para alimentar suas famílias, produzir remédios caseiros, benzer, vender, trocar e doar. Elas também coletam plantas de matas próximas a suas casas. Suas práticas estão sendo ameaçadas por grandes empreendimentos que destroem os territórios e inviabilizam o acesso à biodiversidade necessária para produção dos remédios caseiros; e também pelas legislações que criminalizam, desvalorizam e invisibilizam esses ofícios e, consequentemente, essas mulheres, em detrimento dos conhecimentos científicos e de profissões acadêmicas. Na Região Metropolitana de Belo Horizonte, uma Articulação de Raizeiras, Benzedeiras e Parteiras está sendo constituída para fortalecer as experiências dessas mulheres e para garantir que seus direitos consuetudinários sejam respeitados.

Publicado
2020-05-11
Seção
CIFA - Feminismo, Agroecologia e o Comum na Construção de Sist. Alim. Urbanos