CÍRCULOS DE MULHERES: UMA PROPOSTA ECOFEMINISTA PARA A SUSTENTABILIDADE DOS MOVIMENTOS FEMINISTAS E DE TERRITÓRIOS

  • Verônica VELOSO
Palavras-chave: Ecofeminismo, Círculos, Mulheres, Espiritualidade

Resumo

Alguns estudos já abarcam a importância das rodas para a o movimento feminista. Propõe-se pensar, entretanto, as rodas como ambiente propício para a construção do movimento e de suas demandas a partir de uma ótica não racista e que honra a ancestralidade das ativistas. Mais do que um momento de lazer, as rodas possibilitam diferentes maneiras de falar sobre a opressão, demandas em comum e práticas de autocuidado. Pretende-se, responder a seguinte pergunta: qual a importância de resgatar a espiritualidade ancestral e os conceitos e práticas ecofeministas nos círculos de mulheres? Para isso, utilizou-se de metodologia qualitativa, com revisão bibliográfica e observação participante. Por fim, compreendeu-se a importância desses espaços para as ativistas e a necessidade de expandi-los para outras mulheres, para que não apenas as mulheres brancas possam se beneficiar dos círculos que se utilizam, ironicamente, de práticas ancestrais afrodescendentes e indígenas, ainda que não reconheçam a influência.

Publicado
2020-05-12