SEM FEMINISMO NÃO HÁ AGROECOLOGIA: UMA ANÁLISE DA PARTICIPAÇÃO DE LIDERANÇAS DE MOVIMENTOS SOCIAIS NA PLENÁRIAS DAS MULHERES NO IV ENA

  • Wanessa A. MARINHO
Palavras-chave: Feminismo, Agroecologia, Participação, Movimentos Sociais

Resumo

Muitos movimentos sociais vêm adotando a agroecologia como estratégia de luta e como novo enfoque produtivo e ambiental, mas não sem disputa por narrativas ou conceitualizações. Entre as mulheres do Grupo de Trabalho Mulheres da Articulação Nacional de Agroecologia não é diferente, entretanto permanece uma coerência de princípios e do sentido estratégico de enfrentamento ao patriarcado, ao capital, e ao processo de modernização conservadora da agricultura. A partir da organização de diversos movimentos de mulheres em torno das bandeiras do feminismo e da agroecologia, este artigo busca analisar as manifestações públicas, as questões implícitas e as formas de participação de mulheres agricultoras, quebradeiras de coco, indígenas e quilombolas durante a Plenária das Mulheres no IV Encontro Nacional de Agroecologia (ENA), que reuniu milhares de pessoas de todo o país, no Parque Municipal em Belo Horizonte (MG), entre os dias 31 de maio e 03 de junho de 2018.

Publicado
2020-05-12