UMA LEITURA ECOFEMINISTA E DECOLONIAL A PARTIR DOS MOVIMENTOS DAS MULHERES RURAIS

  • Thaline FONTENELE
Palavras-chave: Ecofeminismo, Feminismo popular, Natureza

Resumo

A partir da década de 1960, com o boom da tecnologia e do crescimento dos aparatos técnicos, se inicia o questionamento de um modo de vida fundamentado no mercado, na industrialização desenfreada, na ameaça ao meio ambiente como todo e nas vidas humanas e não-humanas, e diante disso, as mulheres passam a questionar esse sistema e rever seu lugar político e social na sociedade fundamentada num patriarcalismo totalmente excludente e violento. O intuito deste trabalho é expor as estruturas patriarcais fortalecidas pelo sistema nos últimos séculos, em contraposição à resistência dos movimentos feministas rurais que não só colocam a natureza como espaço de sua sobrevivência, mas, que porventura, lutam por ela e por suas próprias vidas num contexto em que ambas são depreciadas constantemente.

Publicado
2020-05-12
Seção
CIFA - Mulheres e a Epistemologia do Conhecimento Agroecológico