A utilização de insetos por etnias Guarani de Mato Grosso do Sul, Brasil, como alimento e remédio

  • Cajetano Vera Professor na Escola Municipal Indígena Tengatui Marangatu, na Aldeia de Dourados /MS
Palavras-chave: Sustentabilidade, Antropoentomofagia, Ñandéva

Resumo

Os povos indígenas do Estado de Mato Grosso, possuíam território imenso e bem definido. Atualmente, estes, estão em confinamentos em terras pequenas inviabilizando a sua sustentabilidade. A consequência do confinamento é visível principalmente na obtenção de alimento. Com isso ocorreram fatores como as perdas ambientais em seus territórios tradicionais e mudanças nos hábitos alimentares tradicionais. No entanto, alguns índios guarani ñandéva ainda incluem insetos em sua alimentação (Antropoentomofagia), e uso dos mesmos como remédios, dentre os quais as larvas de besouros e outros grupos de insetos. A pesquisa bibliográfica realizada constatou-se que o hábito de alimentar-se de Insetos, ainda existe e é possível avaliar sob o ponto de vista da segurança alimentar e sustentabilidade social e em função dos resultados, planejarem à eventual revitalização e preservação desse hábito alimentar tradicional e uso de insetos como remédio no cotidiano desta Etnia, como uma das alternativas para minimizar o problema de desnutrição e subnutrição enfrentado por essa população.

Publicado
2020-11-03