Experiência do CVT Fundos de Pasto com as Comunidades Sertanejas da Bahia: reintrodução e manutenção de raças e sementes crioulas nas caatingas

  • Aurélio José Antunes de Carvalho Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano, CVT Fundos de Pasto e Grupo Xerófilas
  • Marcio Harisson dos Santos Ferreira Instituto Federal do Piauí, NEA Campus Paulistana
  • Nelson de Jesus Lopes Escola Família Agrícola do Sertão, CVT Fundos de Pasto
  • Gabriel Troilo Secretaria de Educação da Bahia, CVT Fundos de Pasto
Palavras-chave: Patrimônio Agrobiocultural; Comunidades Tradicionais; Agrobiodiversidade; Raças e Sementes Crioulas; Convivência com o Semiárido

Resumo

O CVT Fundos de Pasto é uma iniciativa conjunta do IF Baiano, da Escola Família Agrícola do Sertão (EFASE), situada em Monte Santo – BA, sede do CVT e fomentado pelo CNPq, processo 402695/2017-8. Os Fundos de Pasto são comunidades tradicionais da Caatinga baiana detentoras de um território que bovinos e, especialmente, caprinos e ovinos e em menor número suínos são criados soltos forrageando a vegetação nativa. Trata-se de um modo de vida que atravessa séculos, com camponeses convivendo com a caatinga e que foram capazes de forjar uma agropecuária muito particular com raças e sementes crioulas. Porém, com o avanço da agricultura capitalista muito dessa agrobiodiversidade e agrobioculturalidade tem se perdido. Diante das mudanças climáticas, o CVT Fundos de Pasto tem reintroduzido raças crioulas: bovino pé-duro; cabra moxotó; suíno buritizinho; galinha balão para aulas de formação de estudantes, profissionais e agricultores-experimentadores, além de quintais com xerófilas nativas, estimulando as casas de sementes comunitárias. As ações tem gerado o reaparecimento variedades crioulas e formas tradicionais de manejo agropecuário nas comunidades.

Publicado
2020-11-04