Formação de mudas de Dimorphandra gardneriana Tul. em função de diferentes recipientes

  • Sueli da Silva Santos-Moura Aluna do curso de formação pedagógica em Ciências Biológicas do Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI
  • Edna Ursulino Alves Professora Associada da Universidade Federal da Paraíba, Campus II
  • Marina Matias Ursulino Engenheira Agrônoma, Drª., Pesquisadora Autônoma
  • Mácio Farias de Moura Professor Associado da Universidade Federal do Agreste de Pernambuco
  • Flávio Ricardo da Silva Cruz Doutor em agronomia, Técnico Administrativo da Universidade Federal da Paraíba, departamento de Solos e engenharia Rura
  • Jardel da Silva Souza Aluno de doutorado do Programa de Pós-graduação em Agronomia-Agricultura da Universidade Estadual Paulista - Júlio de Mesquita Filho
  • Rosemere dos Santos Silva Aluna de doutorado, Programa de Pós-Graduação em Agronomia, Universidade Federal da Paraíba, departamento de Solos e engenharia Rural, Campus II
Palavras-chave: fava d’anta; florestal; espécie medicinal.

Resumo

O elevado padrão de qualidade das mudas depende do sucesso das tecnologias empregadas durante sua produção, dentre estas, o tipo e tamanho do recipiente exerce influência no custo final da produção. Assim, objetivou-se avaliar a qualidade das mudas de Dimorphandra gardneriana Tul., quando produzidas em recipientes com diferentes diâmetros. Para isto foram realizados dois experimentos em blocos ao acaso, sendo que no primeiro experimento avaliaram-se diferentes tamanhos dos sacos de polietileno, sendo 10 x 12, 12 x 12, 11 x 18, 12 x 22 e 15 x 28 cm de largura e altura, respectivamente. No segundo experimento, os tratamentos consistiram de diferentes volumes de tubetes de polipropileno de 55, 110 e 175 mL e de garrafas do tipo pet com capacidade de 250 e 500 mL. As características avaliadas foram: comprimento e massa verde e seca da parte aérea e raízes. O saco de polietileno de 15 x 28 cm proporciona as melhores condições para o desenvolvimento das mudas e todas as variáveis analisadas foram superiores neste tratamento, sendo recomendado para a produção de mudas de D. gardneriana.

Publicado
2020-11-11