Ácido Giberélico (GA3) Na Germinação E Degradação De Lipídeos Em Sementes De Atemoia Cv. ‘Thompson’

  • Carolina Ovile Mimi Department of Botany, IBB, 'Júlio de Mesquita Filho' São Paulo State University (UNESP), Botucatu Campus
  • Ana Beatriz Marques Honório Department of Botany, IBB, 'Júlio de Mesquita Filho' São Paulo State University (UNESP), Botucatu Campus
  • Marília Caixeta Sousa Department of Botany, IBB, 'Júlio de Mesquita Filho' São Paulo State University (UNESP), Botucatu Campus
  • Felipe Girotto Campos Department of Botany, IBB, 'Júlio de Mesquita Filho' São Paulo State University (UNESP), Botucatu Campus
  • Patrícia Luciana Carriel Corrêa Department of Botany, IBB, 'Júlio de Mesquita Filho' São Paulo State University (UNESP), Botucatu Campus
  • Rafaela Lanças Gomes Department of Botany, IBB, 'Júlio de Mesquita Filho' São Paulo State University (UNESP), Botucatu Campus
  • Carmen Silvia Fernandes Boaro Department of Botany, IBB, 'Júlio de Mesquita Filho' São Paulo State University (UNESP), Botucatu Campus
  • Gisela Ferreira Department of Botany, IBB, 'Júlio de Mesquita Filho' São Paulo State University (UNESP), Botucatu Campus
Palavras-chave: Reguladores vegetais, Mobilização de reservas, Atemoia (Annona x atemoya Mabb.).

Resumo

O estudo teve como objetivo avaliar a aplicação de diferentes concentrações de GA3 atuando na degradação lipídica durante o processo germinativo de sementes de atemoia (Annona x atemoya Mabb.). Foram instalados dois experimentos, um do tipo DIC (4 repetições de 25 sementes e 4 tratamentos (0, 250, 500, 1000 mg L -1)) para avaliar o efeito do GA3 no processo germinativo e outro do tipo DIC em esquema fatorial (4x6) sendo 4 concentrações de GA3 e 5 tempos de coleta para avaliar a degradação lipídica. As concentrações de 500 e 1000 mg L-1 de GA3 incrementaram de 25 e 20% a porcentagem de germinação em comparação com o tratamento controle. O início da degradação lipídica foi observado 24h após a imersão das sementes nos tratamentos e aos 15 dias após o início dos tratamentos, a aplicação de 500 e 1000 mg L-1 GA3 intensificou a degradação. Conclui-se, que o ácido giberélico aplicado em sementes de atemoia aumenta a germinabilidade e degradação lipídica durante o processo germinativo.

Publicado
2020-11-11