Avaliação de substratos alternativos para a produção de mudas de tomateiro

  • Denisson Lima do Nascimento Graduando em Engenharia Agronômica, Instituto Federal de Alagoas, Campus Piranhas
  • Kleyton Danilo da Silva Costa Professor doutor do Instituto Federal de Alagoas, Campus Piranhas, Piranhas
  • Jailson de Oliveira Graduando em Engenharia Agronômica, Instituto Federal de Alagoas, Campus Piranhas
  • Helena Thays Rodrigues Filgueira Graduando em Engenharia Agronômica, Instituto Federal de Alagoas, Campus Piranhas
  • Michelangelo de Oliveira Silva Professor doutor do Instituto Federal de Alagoas, Campus Piranhas
  • Jivanilson Silva dos Santos Graduando em Engenharia Agronômica, Instituto Federal de Alagoas, Campus Piranhas
  • Thiago Soares Almeida Graduando em Engenharia Agronômica, Instituto Federal de Alagoas
Palavras-chave: Solanum lycopersicum; hortaliças; composto orgânico.

Resumo

O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito de diferentes substratos alternativos para a produção de mudas de tomateiro. O trabalho foi conduzido em estufa pertencente ao Instituto Federal de Alagoas, Piranhas-AL. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualisado, com oito tratamentos constituídos pelos substratos: T1: Basaplant; T2: 50% solo + 50% esterco; T3: 50% solo + 50% húmus; T4: 50% solo + 50% composto; T5: 33,3% solo + 33,3 esterco + 33,3% húmus; T6: 33,3% solo + 33,3% esterco + 33,3% composto; T7: 33,3% solo + 33,3% húmus + 33,3% composto e T8: 25% solo + 25% húmus + 25% esterco + 25% composto. Foram determinadas as seguintes variáveis: comprimento da parte aérea e da raiz, diâmetro do caule, massa fresca da parte aérea e da raiz, massa seca da parte aérea e da raiz. O desempenho do substrato alternativo T7 proporcionou um maior comprimento da raiz, se diferenciando e se tornando mais viável para o agricultor produzir as mudas de tomate.

Publicado
2020-11-20