Diversificação, Sementes Crioulas e Movimento dos Pequenos Agricultores: estudo de caso de uma família guardiã de sementes crioulas do município de Paraíso do Sul - RS

  • Evandro de Oliveira Lucas Mestrando no Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Rural pela Universidade Federal do Rio Grande Sul
  • Marina Augusta Tauil Bernardo Mestranda no Programa de Pós-graduação em Extensão Rural pela Universidade Federal de Santa Maria
  • Diulie Fernanda Almansa da Costa Acadêmica do curso de Agronomia na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Transição agroecológica; Agroecologia; Agricultores familiares; Extensão Rural

Resumo

As sementes crioulas garantem autonomia para a agricultura familiar e fazem parte da história de muitas famílias, persistindo inclusive em ambientes altamente adversos, como propriedades pertencentes ao sistema integrado do tabaco.  Através de técnicas de observação direta e aplicação de questionário semiestruturado, foi realizado um estudo de caso, com o objetivo de demonstrar como as sementes crioulas tornaram possível a diversificação à produção de tabaco. O estudo foi realizado em uma família de produtores de tabaco no município de Paraíso do Sul/RS, participantes de projeto de extensão rural voltado à diversificação produtiva do tabaco, executado por uma organização ligada ao Movimento dos Pequenos Agricultores. Identificou-se no estudo que uma ATER participativa promove constante conscientização nos agricultores e os faz sujeitos no resgate e conservação de variedades crioulas.

Publicado
2020-11-25