A Experiência da Feira de Troca de Sementes Crioulas em Ribeirão Grande, SP

  • Laís Stefany de Carvalho Falca Lima Pós-Grad. em Agroecologia e Desenvolvimento Rural, Centro de Ciência Agrárias da Universidade Federal de São Carlos UFSCar
  • Cristina Fachini InstitutoAgronômico, Centro de Ação Regional, UPD de Capão Bonito
  • Ana Claudia Rocha Braga Centro Paula Souza, Faculdade de Tecnologia de Capão Bonito
  • Aline Vieira de Carvalho Pesquisadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas Ambientais
Palavras-chave: Agricultura familiar; culinária tradicional; intercâmbio; México; milho crioulo

Resumo

O presente estudo, descreveu-se a experiência da primeira Feira de Troca de sementes crioulas em Ribeirão Grande- SP. Participam cerca de 47 participantes, adultos, entre estudantes, representantes do setor público, produtores rurais, professores de municípios da região. A Feira proporcionou conhecimento internacional sobre modos de plantio e conservação do México, apresentação de danças típicas de crianças e troca de sementes entre agricultores familiares regionais. Verificou-se a necessidade de um local estrategicamente escolhido para a realização de próximas feiras, pois a distância foi um fator que impactou na não participação presencial e consequentemente a não ocorrência do intercâmbio de saberes e sementes crioulas. As parcerias construídas contribuem para a consolidação e ampliação desse espaço de integração para os agricultores familiares detentores de sementes crioulas.

 

Publicado
2020-11-25