MULHERES, CUIDADO INFORMAL E A IDEOLOGIA DA INVISIBILIZAÇÃO: QUEM SE IMPORTA?

  • Marina Augusta Tauil Bernardo
Palavras-chave: Patriarcado; Capitalismo; Gênero.; Cuidadoras.

Resumo

O padrão estabelecido pela repartição binária entre gêneros pela sociedade patriarcal
atribui à mulher a predisposição ao ato de cuidar como integrante da característica
biológica feminina. Perpetuada pela cultura, tradições e relações sociais, a decorrente
divisão sexual e social do trabalho invisibiliza o cuidado informal realizado por mulheres
no âmbito doméstico. Nesse sentido, através da utilização de pesquisa bibliográfica e
metodologia qualitativa, o objetivo principal desse estudo é evidenciar de forma crítica as
práticas e concepções a respeito do ato de cuidar como um papel fundamentalmente
feminino. Conclui-se, diante da estrutura de poderes e privilégios assegurado aos homens
pelo sistema patriarcal e capitalista de produção, pela necessidade e urgência de
reestruturação social e ideológica como mecanismo fundamental a superação da dicotomia
de gênero.

Publicado
2021-07-14
Seção
Trabalhos apresentados sobre Mulheres, Feminismos e Agroecologia