Do milho transgênico ao “Fubá da Paixão”: estratégias de conservação de sementes crioulas da Rede de Bancos de Sementes Comunitários do Território da Borborema, Paraíba

  • Gabriel Bianconi Fernandes UFRJ
  • Emanoel Dias Silva
Palavras-chave: Conservação on farm; Sementes crioulas; Transgênicos; Semiárido.

Resumo

Desde a década de 1970 famílias agricultoras do agreste da Paraíba se organizam em bancos comunitários visando assegurar

sementes na época certa de plantio e adaptadas à região. Secas prolongadas, introdução de variedades comerciais ou problemas de

armazenamento levaram à perda de variedades locais ao longo do tempo. A entrada do milho transgênico representa ameaça adicional

à conservação dessas variedades. A partir dos dados do monitoramento dos 62 bancos de sementes do Território da Borborema

discute-se as estratégias que essa rede desenvolveu para atravessar a seca que atingiu a região entre 2012 e 2016 bem como para

lidar com a contaminação transgênica das variedades locais de milho. A diversidade nos bancos aumentou no período, fato que se

atribui à participação dos agricultores em intercâmbios e feiras de sementes. Aumentou também a contaminação do milho, em parte

enfrentada com medidas de estímulo à produção de derivados de milho livres de transgênicos, como o fubá da paixão.

 

Publicado
2020-06-14
Seção
CBA - Biodiversidade e Bens Comuns dos Agricultores e Povos e Comunidades Tradic