Articulando Agroecologia e Justiça Ambiental com jovens camponeses do sertão central do Ceará: uma experiência no PRONERA/Residência Agrária Jovem

  • LOPES, Camila Aguiar de Oliveira Universidade Federal do Ceará (UFC)
  • BRASILEIRO, Laís Alves Moreira Universidade Federal do Ceará (UFC)
  • LEÃO, Fernando Antônio Fontenele Universidade Federal do Ceará (UFC)
  • MELO, Rafael Dias de Universidade Federal do Ceará (UFC)
  • COSTA, Danielli da Silva Universidade Federal do Ceará (UFC)
  • GOMES, Joice Forte Universidade Federal do Ceará (UFC)
  • RIBEIRO, Lívia Alves Dias Universidade Federal do Ceará (UFC)
Palavras-chave: juventudes, formação, diálogo

Resumo

O conceito de Justiça Ambiental aponta para as assimetrias de poder que resultam na imposição
de riscos e vulnerabilidades ambientais às populações menos dotadas de recursos financeiros,
políticos e informacionais. Esse trabalho relata uma experiência de formação com 35
jovens camponeses de 8 comunidades do sertão central do Ceará, que vivenciam um conflito
acerca da possível exploração de uma jazida de urânio e fosfato e seus riscos à saúde e ao
ambiente. Nessa experiência, os principais temas trabalhados foram Agroecologia, Trabalho-
-Meio-Ambiente-Saúde, Comunicação e Cultura. No campo da Agroecologia, foram realizadas
oficinas, vivências, visitas, intercâmbios e práticas. O projeto teve como objetivo promover
o protagonismo das juventudes camponesas e o fortalecimento do movo de vida camponês
diante do contexto de vulnerabilização imposto pelo empreendimento minerário.

Publicado
2018-08-21