Caracterização de agricultores agroecológicos da reforma agrária: o caso do assentamento Rosa Luxemburgo II, São Cristóvão - Sergipe

  • Dayanara Mendonça Santos Universidade Federal de Sergipe
  • Maxwell Paca Matos Universidade Federal de Sergipe
  • Marco Antonio Pereira Querol Universidade Federal de Sergipe
Palavras-chave: Agroecologia; Sustentabilidade; Agricultura Familiar; Desafios.

Resumo

  • A agroecologia propõe bases que estruturam o campesinato e permitem justiça social no campo. O objetivo deste trabalho foi diagnosticar os entraves ao desenvolvimento de assentamento de Reforma Agrária Rosa Luxemburgo II. A metodologia consistiu na aplicação de questionário semiestruturado e extensão rural horizontal. As amostras definidas pelo método Snowball. Os resultados foram que 72% possui ensino fundamental incompleto, 60,46% entre 50 e 60 anos e debilidades associadas. A média de moradores por residência é de 3,6 e 74,99% sobrevive com até um salário mí A produção pecuária é diversificada, predomínio da criação de bois e aves, falta alimentos na estiagem e o controle de parasitas não é efetivo. Já na produção agrícola há diversidade, milho e macaxeira são as mais cultivadas e comercializadas, a venda em sua maioria é interna. Alguns agricultores participam de ações do MST. Existem grupos femininos de produção de bolo, artesanato e horta. Não há coleta de lixo, algumas propriedades possuem APP’s. Conclui-se que além dos entraves relacionados às variáveis climáticas, o acesso à saúde, educação, saneamento básico e capital dificultam o desenvolvimento local.

Biografia do Autor

Marco Antonio Pereira Querol, Universidade Federal de Sergipe

Possui doutorado em Educação de Adultos / Engenharia de Produção (área Gestão do Conhecimento) pela Universidade de Helsinque, Finlândia (revalidado em Engenharia de Produção pela UFRJ Processo Nº 23079.020788/2012-33); mestrado em Manejo de Conhecimento Agroecológico e Mudanças Sociais pela Universidade de Wageningen, Holanda (2004) e graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade de São Paulo (ESALQ-USP).Atualmente é Professor Adjunto no Departamento de Engenharia Agronômica da Universidade Federal de Sergipe (UFS), onde ministra as disciplinas: Sociologia Rural, Extensão Rural e Movimentos Sociais. Professor credenciado no Programa de Pós Graduação em Saúde Pública da FSP - USP. Possui interesse de pesquisa nas áreas de Inovação, Sustentabilidade, Aprendizagem Organizacional, Teoria da Atividade (Cultural-Historical Activity Theory) e Metodologias Intervencionistas com ênfase no Laboratório de Mudança (Change Laboratory).

Publicado
2020-06-29