Agroecologia e Sistemas Alimentares Sustentáveis

uma análise preliminar e contextualizadora

  • Jeniffer Narcisa-Oliveira UCDB - Universidade Católica Dom Bosco https://orcid.org/0000-0001-7572-6701
  • Kamila da Silva Fernandes UCDB - Universidade Católica Dom Bosco
  • Rudieli Machado da Silva Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”
  • Nathalia Pereira Ribeiro Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”
  • Lorene Tiburtino-Silva UCDB - Universidade Católica Dom Bosco
Palavras-chave: Sustentabilidade, Agricultura Sustentável, Sistemas Agroecológicos

Resumo

O presente estudo objetivou, por meio de levantamento bibliográfico, fazer uma análise preliminar sobre a agroecologia e os sistemas alimentares sustentáveis na atualidade e contextualizar esses assuntos. O levantamento bibliográfico foi realizado durante o primeiro semestre do ano de 2018, fazendo uso das principais bases digitais para busca de artigos científicos: Google Acadêmico, Portal de Periódicos CAPES e Scielo. As palavras-chave utilizadas para a investigação foram: agroecologia, sistemas alimentares sustentáveis, fatores agroecológicos, aspectos agroecológicos, sustentabilidade agrícola. A busca foi feita com os termos em português e inglês. Em decorrência da Revolução Verde, novos modelos tecnológicos de produção agrícola implicaram na criação e no desenvolvimento de novos insumos (biológicos, mecânicos e químicos). A partir da década de 1990 ocorreu a intensificação dos impactos acarretados pelo modelo de desenvolvimento econômico rural, o que acentuou as desigualdades sociais em escala regional e nacional, além disso, níveis elevados de contaminação ambiental e humana têm sido encontrados no Brasil. Diversos fatores contribuem para essa estatística, como, por exemplo, a vasta utilização, a livre comercialização, o desrespeito às normas de segurança e a pressão exercida pelas empresas produtoras e distribuidoras de agroquímicos. Em razão disso, tem se tornado crescente a busca por sistemas de produção agroecológicos, assim como, sistemas alimentares sustentáveis, os quais são defendidos primordialmente por movimentos sociais e por consumidores, cada vez mais atentos as questões ambientais e à saudabilidade. Pode-se corroborar que o elevado consumo de alimentos deletérios se dá às custas da resistência do planeta.

Publicado
2019-01-18