Florestas tropicais, resiliência e adaptação

prognósticos e ferramentas que permitam a análise dos impactos ambientais

  • Jeniffer Narcisa de Oliveira UCDB - Universidade Católica Dom Bosco
  • Lorene Tiburtino-Silva UCDB - Universidade Católica Dom Bosco
  • Juliane Gonçalves da Silva UCDB - Universidade Católica Dom Bosco
  • Beatriz dos Santos Machado UCDB - Universidade Católica Dom Bosco
  • Josemar de Campos Maciel UCDB - Universidade Católica Dom Bosco
Palavras-chave: conservação florestal, vulnerabilidade, impactos ambientais

Resumo

O texto tem por objetivo contribuir no esforço de sistematização de informações sobre a questão da preservação de áreas florestais. Para alcançar o objetivo, foram analisados artigos a partir de uma varredura de cinco bases de dados: Google Acadêmico, Portal De Periódico Capes, Scielo, Science Direct, Scorpus- Document Search e Web of Science, orientada por palavras-chave específicas. Dentro da temática de preservação de áreas florestais, optamos por elencar três critérios de discussão: I) Florestas tropicais, resiliência e adaptação, II) prognósticos e ferramentas que permitam a análise dos impactos ambientais e III) alternativas para minimizar o impacto sobre as florestas. A manutenção das florestas e dos ecossistemas é imprescindível para assegurar a vida na Terra. Sendo necessárias elaborar formas estratégicas de manejo e construir para uma adaptação planejada. De forma a manter a diversidade genética, e das comunidades. Essa diversidade, poderá, por exemplo, refrear e mitigar de forma eficiente as emissões globais de carbono. Dentro do conhecimento do manejo florestal, adaptar-se às alterações climáticas (e mitigar os seus efeitos) requer a adoção do "princípio da precaução" e a manutenção das florestas, incluindo a diversidade intraespecífica.

Publicado
2019-01-18