Formação de Mudas de Pepineiro em Diferentes Profundidades de Semeadura

  • Mariane Tavares Vieira Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
  • Josiane Souza Salles
  • Larissa Gabriela Pereira de Souza
  • Laura Martins Ferreira
  • Vitória Carolina Dantas Alves
Palavras-chave: Cucumis sativus, hortaliça fruto, propagação

Resumo

O pepineiro por ser uma importante hortaliça na mesa do consumidor brasileiro necessita de estudos com a formação de mudas e, na literatura, não foram encontrados relatos com a profundidade de semeadura desta hortaliça. O objetivo foi avaliar a profundidade de semeadura do pepineiro em ambiente protegido na região de Cassilândia-MS. Foram testadas profundidades de 1,0; 2,0; 3,0 e 4,0 cm num delineamento inteiramente casualizado com quatro repetições de oito mudas por parcela. Foi utilizado o ambiente protegido de telado agrícola de tela de monofilamento preta de 30% de sombreamento. Foram avaliados o índice de velocidade de emergência, a porcentagem de emergência, a altura das mudas, o diâmetro do colo, a massa da matéria seca da parte aérea, do sistema radicular e massa seca total. Os dados foram submetidos à análise de variância e quando significativos foram submetidos ao teste de Tukey, ambos a 5 % de probabilidade. Em relação à Porcentagem de emergência, houve maior porcentagem de emergência na semeadura a 2 cm de profundidade, atingindo até 80% de emergência, enquanto aos 4 cm atingiu apenas 55%. Para as demais variáveis de crescimento não houve diferença entre as profundidades de semeadura empregadas. Dessa forma recomenda-se a semeadura aos 2 cm de profundidade, por  promover uma emergência uniforme, formando um estande final adequado.

Publicado
2018-12-28
Seção
AGROECOL - Sementes e Propágulos de Base Agroecológica