Influência da Adubação Verde na Qualidade de Bulbos de Cultivares de Cebola

  • Cristiane Ferrari Bezerra Santos UFGD
  • Guilherme Augusto Biscaro UFGD
  • Thamiris Barbizan UFGD
  • Douglas Coimbra da Silva UFGD
  • Evair da Silva Ferreira UFGD
Palavras-chave: Allium cepa L., classificação, defeitos, plantas de cobertura.

Resumo

A qualidade dos bulbos e a produtividade de cebola estão ligados a fatores climáticos, como temperatura e fotoperiodo, bem como fatores genéticos e de manejo. Os bulbos são classificados em tipos extra, categoria 1 e categoria II, levando em consideração os defeitos graves e leves dos bulbos, sendo estes: talo grosso, brotado, podridão, mancha negra e mofado, colo mal formado, deformado, falta de catáfilas externas, flacidez, descoloração e dano mecânico. A adubação verde favorece a recuperação de propriedades físicas  e químicas do solo. O trabalho foi realizado na área Universidade Federal da Grande Dourados. O delineamento experimental foi em parcelas subdivididas, com quatro repetições, cinco sistemas de cultivo: vegetação espontânea; cultivo de cebola em sucessão as seguintes culturas: Milheto; Feijão-de-porco; Mucuna- preta e Crotalária - júncea e duas cultivares híbridas de cebola (Andromeda e Aquarius).  Após o manejo dos adubos verdes, realizou-se o transplantio das mudas de cebola. A colheita foi realizada quando mais de 60 % das plantas se encontravam estaladas e após o período de cura foi avaliada a qualidade de bulbos e realizada a classificação em: bulbos tipo normais, bulbos com defeitos leves, bulbos com defeitos graves. O percentual de bulbos com danos mecânicos foi de 3,63 %, seguido de 6,75 % com bulbos tipo charuto, 28,63% com bulbos tipo talo grosso, e por fim, 63, 38% de bulbos normais. Os adubos verdes não afetaram a qualidade dos bulbos. A cultivar Andromeda apresenta desempenho satisfatório na produção de bulbos normais.

Biografia do Autor

Guilherme Augusto Biscaro, UFGD

Diretor da Faculdade de Ciências Agrárias da UFGD desde 2015. Tutor do Programa de Educação Tutorial (PET) do curso de Engenharia Agrícola (PET-EA), de 2010 a 2016. Possui graduação em Engenharia Agrícola (1995) pela Universidade Federal de Lavras, UFLA, mestrado (1999) e doutorado (2003) em Irrigação e Drenagem pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP. Foi professor adjunto nivel IV (2004 a 2008) da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, UEMS, aonde atuou como professor de Irrigação e coordenador do curso de graduação em Agronomia (2006) na Unidade Universitária de Cassilândia. Atualmente é professor Associado de Irrigação e Drenagem e Relações Água-Solo-Planta-Atmosfera nos cursos de graduação em Agronomia e Engenharia Agrícola da Universidade Federal da Grande Dourados, UFGD, Faculdade de Ciências Agrárias, FCA. Foi coordenador do curso de graduação em Engenharia Agrícola nos anos de 2009 e 2010. Atua como professor e orientador nos programas de Pós-Graduação em Produção Vegetal (mestrado e doutorado) e de Engenharia Agrícola (mestrado) da FCA/UFGD. Tem experiência na área de pesquisa em Irrigação, atuando principalmente nos seguintes temas: manejo de sistemas de irrigação localizada e por aspersão, evapotranspiração, nutrição mineral de plantas, fertirrigação e produção de mudas. É autor dos livros Sistemas de Irrigação por Aspersão (2009), Sistemas de Irrigação Localizada (2014) e Meteorologia Agrícola Básica (2007).

Thamiris Barbizan, UFGD

Engenheira Agrônoma graduada pela Universidade Federal do Paraná - UFPR (2011). Mestre em Agronomia - Produção vegetal pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR (2014). Atuou na empresa Mycofinder Genômica e Controle Biológico LTDA., na área de genômica e bioinformática. Além disso, possui experiência na área de pesquisa, experimentação e manejo de culturas. Atualmente é doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Agronomia - Produção Vegetal, na Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD.

Douglas Coimbra da Silva, UFGD

Possui graduação em agronomia pela Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul, Unidade Universitária de Aquidauana (UEMS - UUA). Atualmente mestrando pelo Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal, pela Universidade Federal da Grande Dourados - Faculdade de Ciências Agrárias (UFGD - FCA), desenvolvendo projeto de pesquisa relacionado a irrigação em Olerícolas.

Evair da Silva Ferreira, UFGD

Possui ensino-medio-segundo-grau pela Escola estadual Rodrigues Alves(2013). Atualmente é aluno do Curso de Engenharia Agrícola da UFGD. Tem experiência na área de Engenharia Agrícola, Irrigação e olericultura.

Publicado
2019-01-05
Seção
AGROECOL - Manejo de Agroecossistemas Sustentáveis