Serviços Ambientais na Amazônia Ocidental

Estoques de Carbono em Sistemas Agroflorestais Com Seringueira

  • Lucas Henrique Vieira Lenci Universidade Federal de Mato Grosso
  • Emanuel Maia Universidade Federal de Rondônia
  • Antonio de Arruda Tsukamoto Filho Universidade Federal de Mato Grosso
Palavras-chave: sequestro de carbono, mudanças climáticas, desenvolvimento sustentável, agroecologia

Resumo

Este trabalho teve por objetivo determinar os estoques de carbono em dois sistemas agroflorestais com seringueira da Região Central de Rondônia, Amazônia Ocidental. Para tanto, realizou-se o inventário florestal mensurando o diâmetro a 1,3 m do solo (DAP) e a altura total de todos os indivíduos com DAP maior ou igual a 10 cm. O estoque de carbono da biomassa acima do solo do solo foi estimado por equações alométricas, o estoque da biomassa abaixo do solo foi determinado pela relação 4:1 entre parte área/raiz e o estoque de carbono do solo foi estimado pela determinação da densidade do solo e pelo teor de carbono orgânico do solo. Os estoques totais de carbono foram: 112,42 Mg ha-1 no SAF 1 e 81,00 Mg ha-1 no SAF 2. Os sistemas agroflorestais apresentam grande potencial para sequestro de carbono atmosférico e são eficientes alternativas de produção sustentável no contexto de mudanças climáticas.

Publicado
2019-01-04
Seção
AGROECOL - Sistemas agroflorestais em bases agroecológicas