Extrativismo do pequi em comunidades do Crato na Flona Araripe/CE

  • Barbara Leandro Monteiro UFRRJ
  • Charle Costa dos Santos UFRRJ
Palavras-chave: Coleta desordenada, Exploração, Biodiversidade

Resumo

O pequi detém um elevado potencial, durante o período de coleta, as atividades extrativistas geram empregos temporários que asseguram parte do sustento das populações que residem no entorno da chapada do Araripe. Sob um aspecto econômico, está associado ao desenvolvimento de identidades socioculturais entre populações tradicionais e as plantas alvo deste extrativismo. O objetivo deste estudo foi avaliar serviços ecossistêmicos e agrobiodiversidade da atividade extrativista do pequi no município de Crato-CE. Na metodologia utilizada, o estudo foi realizado através da aplicação de questionários, propondo investigações de pesquisas com a principal finalidade de delineamento ou análise de características de fatos pesquisa de campo sendo este de natureza quali-quantitativa e de caráter exploratório. Mesmo sendo uma atividade de forte impacto na situação local das famílias pertencentes às comunidades do entorno da Chapada do Araripe, a atividade extrativista corre sérios riscos diante dos atuais padrões de coleta. Neste sentido, a pesquisa permitiu concluir que o extrativismo do pequi, constitui uma atividade que contribui para a geração de proventos para as famílias do entorno da chapada do Araripe, tais práticas tem uma relação primordial nos serviços ecossistêmicos e manutenção da agrobiodiversidade e na sustentabilidade sócio ambiental.

Publicado
2018-12-29
Seção
AGROECOL - Agroindústria Familiar dos produtos da sociobiodiversidade e agregaç