Identificação de Núcleos de Interface entre Assentamentos Rurais e Unidades de Conservação como Subsídios aos Trabalhos de Diagnóstico Socioambiental do Projeto Rapatra-INCRA

  • Yasmin de Góes Cohn Freitas Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
  • Carvalho Bernardo Cunha Pellegrini de
  • Gustavo Guimarães Rodrigues
  • Michael Conca Goulart
  • Laura Jane Moreira Santiago
Palavras-chave: Áreas de Proteção Ambiental, Unidades de Conservação, Corredores Ecológicos, Desenvolvimento Sustentável, Assentamentos da Reforma Agrária.

Resumo

A qualidade ambiental rural é considerada um dos fatores determinantes para o sucesso da produção agrícola sustentável e permanência do homem no campo. Diante desta realidade socioambiental é crescente a demanda pelos serviços ecossistêmicos. No entanto, pouco se sabe sobre a dinâmica da relação homem do campo e áreas ambientalmente conservadas. O projeto Rapatra tem como um dos seus objetivos fornecer subsídios para viabilizar a vida rural autossustentável. Como uma das etapas desta proposta este trabalho tem por objetivo identificar núcleos de interface assentamentos-unidades de conservação, de forma a contribuir para o aprofundamento de estudos locais e regionais e o desenvolvimento de estratégias de aprimoramento benéfico desta relação. Foram identificados 17 entre os 61 assentamentos estudados, distribuídos em 12 estados. Entre as unidades de conservação registradas 62,5% foram classificadas como Unidades de Uso Sustentável, enquanto 37,5% foram consideradas Unidades de Proteção Integral.  A maioria dos assentamentos apresentou interface com pelo menos uma unidade de conservação. No entanto, Aripoanã-Guariba possui interação com seis unidades de conservação de diferentes categorias no Amazonas. Os resultados demonstraram a diversidade de interfaces observadas nas diferentes regiões do Brasil e sugerem a importância de estudos locais para entender a dinâmica destas relações.

Publicado
2019-01-04
Seção
AGROECOL - Sistemas agroflorestais em bases agroecológicas