Mapa Síntese de Poluição Difusa na Bacia do Rio Anhanduí, Campo Grande/MS

  • Sérgio Siqueira de Amorim Júnior UCDB
  • Diego Adania Zanoni
  • Denilson Guilherme de Oliveira
Palavras-chave: bacia urbana, planejamento urbano, uso e ocupação do solo.

Resumo

O uso e ocupação do solo tem um papel fundamental na expansão urbana, pois garante uma ocupação organizada e planejada da área urbana visando às partes ambiental, social e econômica. Essa expansão urbana vem impactando o entorno das bacias urbanas, aumento as concentrações nutrientes alterando alguns parâmetros como demanda bioquímica de oxigênio (DBO), nitrogênio (N) e fósforo (P). Para identificar esse impacto no entorno da bacia do Rio Anhanduí utilizou-se georreferenciamento para levantamento de dados relacionados aos imóveis pertencentes à bacia, e elaborou-se mapas temáticos da bacia do Rio Anhanduí que pertence ao perímetro urbano da cidade de Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Os mapas temáticos abordaram a concentração de cada uma das nove classes que cada imóvel foi classificado segundo a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana (SEMADUR). Utilizando um ambiente de Sistema de Informação Geográfica (SIG), através da ferramenta de álgebra de mapas combinaram-se as concentrações dos imóveis levando em consideração seu potencial poluidor e obteve-se um mapa síntese da poluição difusa da bacia. Esse mapa síntese apresentou uma correlação de Pearson de 0,68, correlação moderada, quando comparado com o índice de qualidade da água (IQA) ao longo da bacia.

 

Publicado
2018-12-27