Compostagem Enriquecida Com Fosfatos na Cultura da Pimenta em Sistema Orgânico de Produção em Vaso

  • Juliana Alves LIMA Universidade Federal de Goiás
  • Hugo Vieira de OLIVEIRA
  • Wilson Mozena LEANDRO
  • Kevyllen Moreira Barbosa BORGES
  • Karoline dos Santos ABRANTES
Palavras-chave: Nutrientes, Resíduos Orgânicos, Produtividade.

Resumo

O presente trabalho objetivou avaliar o uso da biomassa do capim elefante junto com esterco bovino enriquecido com fontes de fósforo permitidas na legislação brasileira para sistemas orgânicos. A compostagem foi realizada no Laboratório de Fertilizantes Orgânicos da UFG. Os tratamentos empregados consistiram na aplicação de fosfatos para enriquecer o composto em 1% de P205. Os tratamentos foram: T0-Testemunha (sem fosfato); TA (Fosfato Natural de Arraias); TB (Fosfato Natural de Bonito); TM (Fosfato Reativo de Marrocos); TY (Termofosfato de Yorin); foram usados biorreatores de 20L. A mistura foi feita na proporção de 3:1 em base de volume úmido (capim elefante/esterco). Após o final da compostagem foram aplicados na dose de 20Mg/ha na cultura da pimenta bode (10Mg/ha) no plantio e 10Mg/ha em cobertura aos 20 dias após plantio). Foram mensuradas as alturas de plantas e a produtividade de pimentas. Os resultados indicaram que o enriquecimento do composto com fosforo com Fosfato de Bonito e Fosfato de Marrocos foram os que proporcionaram aumentos na produtividade e altura de planta.

Publicado
2019-01-05
Seção
AGROECOL - Manejo de Agroecossistemas Sustentáveis