O olhar da ergonomia para o processo produtivo da agricultura orgânica

revisão sistemática da literatura brasileira

  • Edivaldo Alberto Bolsam Alves UFSCar
  • João Alberto Camarotto UFSCar
  • Sérgio Luis da Silva UFSCar
Palavras-chave: análise ergonômica; produção de orgânicos; trabalho; atividade

Resumo

A Ergonomia da Atividade procura realizar uma leitura sistêmica e crítica do funcionamento das organizações e situações de trabalho, através da Análise Ergonômica do Trabalho (AET). A agricultura, como um dos ramos produtivos que geram altos riscos ao trabalhador, tornou-se um dos objetos de suas análises. Diante do esgotamento do modelo convencional de produção agrícola, esse setor vem passando por diversas mudanças e a agricultura orgânica tem ganhado espaço como modelo de produção alternativo. Por meio de uma revisão sistemática da literatura nacional, este trabalho teve como objetivo identificar e discutir o uso da AET como método de análise e de intervenção nas situações reais do trabalho agrícola, mais especificamente na agricultura orgânica. As análises foram realizadas a partir de treze artigos selecionados como mais relevantes para as questões que orientaram este trabalho. Os resultados revelaram que os estudos ergonômicos dedicados ao setor agrícola incidem, majoritariamente, sobre a adequação de equipamentos e máquinas agrícolas. Por sua vez, os estudos dedicados ao manejo da produção orgânica ainda são escassos, predominantemente de caráter exploratório, descritivos e não interventivos. Os diagnósticos sobre a agricultura orgânica evidenciam reduzido uso de recursos tecnológicos e frequentes adaptações de equipamentos, em resposta à variedade de produção, e um elevado número de tarefas manuais, que são necessárias para substituir o uso de produtos químicos e suprir a ausência da mecanização no setor.

Publicado
2018-12-28