Utilização de Derivados Vegetais e Minerais no Controle do Gorgulho do Milho

  • José Henrique de Carvalho Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Lisandro Tomas da Silva
  • Isaias Luis Leal
  • Gabriela Silva Moura
  • Matheus Felipe Kruppa
  • Brisa lulli Martins
  • Isis Bruna Portolan
Palavras-chave: Bioinseticidas, gorgulho-do-milho, armazenamento, caruncho, Zea mays.

Resumo

Resumo

O Sitophilus zeamais, gorgulho-do-milho, destaca-se entre os principais insetos-pragas de grãos e sementes armazenadas. O principal método de controle do gorgulho do milho é o uso de inseticidas sintéticos Assim, o presente trabalho teve como objetivo avaliar diferentes produtos de origem vegetal e mineral como potenciais inseticidas alternativos na repelência e no controle do gorgulho do milho. O presente trabalho foi desenvolvido na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) Campus Laranjeiras do Sul-PR. Sementes de milho foram tratadas com os seguintes derivados vegetais: Allamanda cathartica L., Melia azedarach L., Corymbia citriodora, Zingiber officinale L. e Allium sativum e com os minerais cal virgem e diatomácea na proporção de 5 gramas/kg. Para a obtenção dos derivados vegetais, plantas de Allamanda cathartica L. e Melia azedarach L., rizoma de Zingiber officinale L. e dente de Allium sativum, foram desidratados em estufa a 40ºC até obtenção de massa constante e, em seguida, triturados em moinho de facas tipo Willye com peneira 2mm. Para a espécie Corymbia citriodora foi realizada a incineração da folha em mufla a 550 ºC por 24 horas e, posteriormente peneirado em malha de tecido tuli. Aos 3 dias de tratamento foram realizados os testes de mortalidade e repelência de insetos com quatro repetições. Para o teste de mortalidade, 50 sementes de milho tratadas por repetição foram dispostas em gerbox com 20 insetos de Sitophilus zeamais. Foi avaliada a mortalidade dos insetos em cada tratamento, decorridas 48, 96, 144, 196 e 240 horas de exposição. O teste de repelência, foi realizado com o uso de uma arena composta por três recipientes plásticos circulares, com o recipiente central interligado simetricamente aos outros dois por um tubo plástico transparente (10cm). Em cada recipiente da extremidade da arena foram colocados 50 grãos de milho, sendo numa extremidade a testemunha e na outra um tratamento. No recipiente central foram liberados 20 insetos adultos e, após 24 horas, foi contado o número de insetos em cada recipiente. Diatomácea e cinza de Corymbia citriodora são tóxicas ao Sitophilus zeamais causando 100 e 70% de mortalidade respectivamente.  O pó de Allium sativum é um eficiente repelente do Sitophilus zeamais.

Publicado
2019-02-15