Sucessão geracional de agricultores familiares no Brasil e paysans na França: a importância da agricultura ecológica

  • SOUZA-SEIDL, Renata Universidade Federal de Minas Gerais e Université Paris Nant
  • BILLAUD, Jean-Paul CNRS, Université Paris Nanterre
Palavras-chave: Agricultura sustentável, Qualidade de Vida, RMBH, Ile-de-France

Resumo

A sucessão geracional de agricultores familiares e paysans (camponeses) foi investigada nas
regiões Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) e Île-de-France (IDF), conhecida como região
parisiense. A literatura e a experiência dos agricultores investigados demonstraram que a
agricultura ecológica (orgânica, agroecológica e biologique) é mais valorizada pela sociedade
do que a convencional, resultado de um conjunto de fatores atrelados aos sistemas agroalimentares
sustentáveis. Nessa condição, a agricultura ecológica apresenta-se com mais futuro,
sob o ângulo da sucessão agrícola geracional, quando o filho do agricultor vê o valor econômico,
a importância ambiental e o prestígio social de seu trabalho. Os Resultados informam
que as apreensões dos agricultores sobre sua importância trouxeram implicações à sucessão
agrícola de seus filhos e que se manifesta diferente, em função da agricultura (ecológica e
convencional) e dos Contextos regionais.

Publicado
2018-08-21