Avaliação de substratos com materiais de baixo custo, fibra de coco granulada e vermiculita superfina

  • Gabriel Augusto Facioli Instituto Federal do Triângulo Mineiro
  • João Victor Silva Bernardes Instituto Federal do Triângulo Mineiro
  • Hamilton César de Oliveira Charlo Instituto Federal do Triângulo Mineiro
  • Laura Borges Martins Instituto Federal do Triângulo Mineiro
  • Alex Natã Bazzanezi Instituto Federal do Triângulo Mineiro
Palavras-chave: Resíduos., MPB, Cana-de-açucar.

Resumo

O Brasil é atualmente o maior produtor mundial de cana-de-açúcar, sendo que a implantação de um canavial pode representar de 35 a 45 % de todo custo operacional durante seu ciclo produtivo. Uma das alternativas para se reduzir falhas no plantio é a utilização de mudas pré-brotadas de cana-de-açúcar (MPB), porém, ainda não existem substratos específicos para a cultura e com preços acessíveis. Com isso, esse estudo foi realizado no intuito de avaliar diferentes substratos de custo reduzido visando a produção de MPB. No experimento foram avaliados 15 tratamentos (substratos), compostos por diferentes proporções de material de baixo custo (composto de casca de arroz, serragem e casca de pinus) + fibra de coco granulada + vermiculita superfina. Foram avaliados o pH, condutividade elétrica, porosidade, espaço para aeração e densidade. Os resultados obtidos foram submetidos a análise de variância e teste de agrupamento de médias – Scott Knott. Todas as características foram influenciadas pela composição dos substratos, sendo que proporções de material de baixo custo menores que 50 % apresentaram valores de pH acima de 7.0, sendo considerados inadequados. Concentrações de vermiculita superfina acima de 15 % no substrato proporcionaram valores inadequados de espeço de aeração. Conclui-se que, para os materiais utilizados, devem se utilizar 50 % ou mais de material de baixo custo e até 15 % de vermiculita superfina.

Publicado
2020-03-31