Produção de repolho e alface sob diferentes doses de fertilizante organomineral como fonte de fósforo

  • Erica Reis Carvalho Instituto Federal do Triângulo Mineiro
  • Dinamar Márcia da Silva Viana Universidade Federal de Uberlândia
  • Reginaldo de Camargo Universidade Federal de Uberlândia
  • José Luiz Rodrigues Torres Instituto Federal do Triângulo Mineiro
  • Guilherme José Cazares e Silva
  • Guilherme Gonçalves da Silva Instituto Federal do Triângulo Mineiro
Palavras-chave: Brassica oleracea var. capitata., Lactuca sativa L., Fertilidade do solo.

Resumo

A adição de fertilizante mineral ao orgânico faz com que a aplicação do fertilizante organomineral garanta maior uniformidade nas concentrações e disponibilidade de nutrientes, pois ocorre a liberação lenta de nutrientes. O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito residual da aplicação de diferentes níveis de fosforo (P) via fertilizante organomineral em dois solos e relacionar com o desenvolvimento do repolho e da alface. O delineamento de blocos casualizado (DBC), onde foram aplicadas 5 doses de organomineral como fonte de P em dois tipos de solo, sendo: T1 = 0,0 %; T2 = 50 % (400 mg dm-3 de P2O5); T3 = 100 % (800 mg dm-3 de P2O5); T4 = 200 % (1600 mg dm-3 de P2O5) e T5 = 300 % (2400 mg dm-3 de P2O5), mais 1 tratamento adicional (Mineral) (100 %) no Latossolo Vermelho distrófico (LVd). No Gleissolo melânico (GM) foram utilizadas as doses: T1 = 0,0 %; T2 = 50 % (100 mg dm-3 de P2O 5); T3 = 100 % (200 mg dm-3 de P2O5); T4 = 200 % (400 mg dm-3 de P2O5) e T5 = 300 % (600 mg dm-3 de P2O5), mais 1 tratamento adicional (Mineral) (100 %). No material colhido foi avaliada a produção de massa fresca (MF) e seca (MS) da parte aérea do repolho e da alface. Aplicou-se o teste F para significância e as médias foram comparadas pelo teste Tukey (p < 0,05). Utilizou-se o teste de Dunnett (p < 0,05) para comparar a média dos tratamentos com o adicional. Independente do tipo de solo utilizado é fundamental que seja feito a adubação fosfatada para que se obtenham valores significativamente superiores de produção de MF e MS no repolho e na alface. Em todas as doses de adubação organomineral utilizada, a MF e MS do repolho e da alface foram maiores que no tratamento testemunha (sem adubação com P).

Publicado
2020-04-08