Maturação Fisiológica de Sementes de Albizia hasslerii (Chodat) Burkart

  • Ana Carolina Pinguelli Ristau Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Agronomia
  • Maria Soraia Fortado Vera Cruz Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Agronomia
  • Edmar Soares de Vasconcelos Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Dr. Professor Associado do Centro de Ciências Agrárias,
  • Marlene de Matos Malavasi Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Dr a., Professora Associada do Centro de Ciências Agrárias
  • Ubirajara Contro Malavasi Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Dr. Professor Associado do Centro de Ciências Agrárias,
Palavras-chave: Cor de fruto, Albizia-farinha-seca, Potencial fisiológico, Recuperação de ecossistemas.

Resumo

A necessidade de sementes florestais nativas com qualidade, realçam a necessidade de saber a melhor ocasião para a colheita destas. O objetivo deste trabalho foi definir a cor de fruto de Albizia hasslerii que se obtém sementes com maturidade fisiológica (melhor momento da colheita). Os frutos foram colhidos e classificados visualmente em 4 cores: 100% verde, ≤ 50% marrom, entre 50% e 99,9% marrom e 100% marrom. Depois, estimou-se atributos biométricos e o potencial fisiológico dessas sementes. Utilizou-se delineamento inteiramente casualizado, os resultados submetidos à análise de variância, e as médias comparadas pelo teste de Tukey (p <0,05). Verificou-se que sementes provindas de frutos verdes não são indicadas para propagação para a espécie em estudo. Frutos com no mínimo 50% marrom tiveram melhor potencial fisiológico e maior massa de matéria seca. Conclui-se que a melhor época para a colheita de frutos de A. hasslerii é a partir de quando os frutos estão no mínimo 50% marrom.

Publicado
2020-11-11