Análise cienciometrica das variedades Schizolobium parahyba var parahyba (Vell) Blake e Schizolobium parahyba var amazonicum (Huber ex Ducke): produção sustentável

  • Maristela Lima Figueiredo Guimarães Epifanio Mestre em Ciências Florestais e Ambientais pelo Programa de Pós Graduação em Ciências Florestais e Ambientais da Universidade Federal do Tocantins, Campus de Gurupi
  • Hygor Gomes de Almeida Sousa Programa de Pós Graduação em Ciências Florestais e Ambientais da Universidade Federal do Tocantins, Campus de Gurupi
  • Camila Freire Dias Graduada em Engenharia Florestal pela Universidade Federal do Tocantins, Campus de Gurupi – TO
  • Milena Oliveira Xavier Graduação em Engenharia Florestal da Universidade Federal do Tocantins, Campus de Gurupi – TO
  • Priscila Bezerra de Souza Programa de Pós Graduação em Ciências Florestais e Ambientais da Universidade Federal do Tocantins, Campus de Gurupi – TO; Universidade Federal do Tocantins
Palavras-chave: Sementes florestais, Pesquisa quantitativa, Amazônia Legal

Resumo

O desentendimento acerca dos estudos já realizados sobre o gênero Schizolobium impede a elaboração de estratégias conservacionistas ou de ampliação dos meios de produção sustentável. Portanto, objetivou-se avaliar por meio de uma análise cienciometrica global os padrões, tendências e perspectivas no campo de pesquisa desta espécie. Foi utilizado o levantamento bibliográfico no sítio Thomson ISI, com as palavras-chave Schizolobium parahyba e Schizolobium amazonicum. A cienciometrica demonstrou que a maior parte dos estudos foram realizados no Brasil e publicados em revistas brasileiras, sendo este estudo intensificado nos últimos 10 anos entre 2009 e 2019. A correlação entre o número de artigos publicados apresentou um grande aumento em publicações. Schizolobium parahyba var amazonicum tem maior impacto no campo de pesquisa Tecnologia e Utilização de Produtos Florestais (26,4%) e Schizolobium parahyba var parahyba está relacionado a Silvicultura (28%).

 

Publicado
2020-11-11