Monitoramento dos Bancos de Sementes Comunitários como ferramenta para preservar a biodiversidade de um patrimônio genético: um estudo de caso no município de Solânea-PB-Brasil

  • Maria Christine Werba Saldanha UFPB – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção e Sistemas
  • Emanoel Dias da Silva ASPTA-PB
  • Tharine da Silva Santos UFPB-Curso de Graduação em Engenharia de Produção
  • Daniel Ferreira da Silva UFPB-Curso Graduação em Agroecologia
  • Isabella de Oliveira Araújo UFPB-Curso de Graduação em Engenharia de Produção
Palavras-chave: Sementes crioulas; Agrobiodiversidade; Bancos de sementes; Agroecologia; Agricultura familiar.

Resumo

Os Bancos Sementes Comunitários (BSC) constituem importante estratégia de preservação de sementes crioulas, garantindo autonomia dos agricultores com relação aos mercados de insumos produtivos. Este artigo tem como objetivo analisar a biodiversidade de sementes crioulas nos BSC do município de Solânea-PB-Brasil. Os dados foram coletados de forma situada e participativa, utilizando o Sistema de Monitoramento de BSC. O município de Solânea possui o maior estoque de sementes crioulas em BSC no Território da Borborema-PB (18,66%). Os 1.734,04 kg armazenados em 8 BSC, estão distribuídos em 7 espécies e 30 variedades: feijão de arranque (673,35 kg; 11 variedades), milho (569,80 kg; 4 variedades), fejjão macassar (229,75 kg; 5 variedades), fava (227,14 kg; 7 variedades), feijão guandú(18,00 kg), forrageira(12,00 kg) e, oleoginosas(4,00 kg) com 1 variedade. Pretende-se contribuir com estratégias de preservação do patrimônio genético cultural da região e manutenção das práticas agroecológicas.

Publicado
2020-11-25