Diagnóstico da Produção de Sementes Crioulas nos Municípios de Encantado e Doutor Ricardo, Vale do Taquari/RS

  • Betina Lana Rodrigues Mallagi Bolsista de Iniciação Científica INICIE/Uergs, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS)
  • Eliane Maria Kolchinski Professora, UERGS em Encantado
  • Elaine Biondo Professora, UERGS em Encantado
  • Paulo Roberto Severgnini Bolsista de Iniciação Científica INICIE/Uergs, UERGS em Encantado
  • Eduardo Mariotti Gonçalves Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos, UERGS em Encantado
  • Thais Benincá Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ambiente e Sustentabilidade, UERGS em São Francisco de Paula
  • Gilberto Luiz Zanatta Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Encantado/RS
Palavras-chave: variedades tradicionais, agricultura familiar, biodiversidade.

Resumo

Nas últimas décadas, têm ocorrido perdas significativas na diversidade e variabilidade das plantas cultivadas, em função da transformação de agroecossistemas em monocultivos de variedades de estreita base genética. No entanto, existem ainda propriedades que mantêm plantas cultivadas que foram melhoradas pelos agricultores, denominadas variedades crioulas. O objetivo deste estudo foi realizar o diagnóstico da conservação das espécies crioulas em Encantado e Doutor Ricardo. Realizou-se visitas às propriedades e entrevistas para o levantamento das informações. Observou-se que há uma grande variedade de espécies crioulas, envolvendo cultivares de milho, feijão, amendoim, arroz, frutíferas e hortaliças. O cultivo é realizado em pequenas propriedades, com tamanho médio de 8,6 hectares, mostrando a importância da agricultura familiar na preservação da biodiversidade. A sucessão familiar e perspectivas de continuidade de preservação, ainda é uma das principais dificuldades a serem superadas.

Publicado
2020-11-25